Café Com Rap: Disco do Rashid e alguns lançamentos de 2013

0

[ads1]

Bom dia, começando mais um Café Com Rap, sua dose semanal de devaneios e loucuras. Essa semana eu quero compartilhar uma playlisst com vocês, então vamos começar.

Eu ando ouvindo muito pouco Rap Nacional nas últimas semanas, quando eu ouço Rap é alguma coisa americana, tava ouvindo o novo CD do Drake e do Jay-Z com uma certa frequência, tentando analisar algumas coisas, porém quando chega na hora do Rap Nacional eu não venho me empolgando muito em querer, acho que é momento, fase, sei lá.

rashid-capa-confundindo-sabios aligncenter

O Rashid veio com uma Mixtape que muitos disseram ter ficado muito boa, mas eu achei beeeeeeeeem mediano, a introdução do CD é muito boa, a música virando a mesa que todos já conheciam pois veio como single antes do lançamento também é muito boa, depois vem a faixa três e quatro que eu só quero dar next e passar para próxima, é aí que chega a faixa número cinco do CD, uma faixa que depois de ter ouvido várias vezes notei que ela é boa, vem a faixa número seis que só teve alguma relevância na minha visão por causa do beat que é simplesmente sensacional, um beat bem acima do padrão, ou seja, você dá uma segunda chance pra música por causa do beat e percebe que a música até que tem o seu valor.

Ok, eu poderia falar de todas as faixas e fazer uma análise da Mixtape do Rashid, mas esse não é o meu intuito, não posso dizer que ela não foi bem produzida, pois ela foi, mas o maior problema que eu tive foi querer compara-la com a Mixtape Que Assim Seja, que foi o ponto alto do Rashid, ele não conseguiu superar as minhas expectativas, por isso talvez as minhas criticas expressivas em relação ao seu novo trabalho.

tribo da periferia 2 ultimo aligncenter

Se por um lado eu não gostei do novo CD do Rashid, por outro lado eu gostei muito do novo CD do Tribo da Periferia, 2º Último, um disco com uma quantidade muito grande de hits, músicas que ficaram na boca de todos que conhecem Rap desde o ínicio dos 2000. Ela Tá Virada, Aniversário do Colombiano, Essas Donas é Fight e Marciano. O novo CD do Tribo da Periferia só me faz ter a certeza que o Duckjay está em um nível acima de toda a plebe do Rap Nacional, ele tem um talento apurado por fazer coisas a frente do seu tempo.

xará marcio local no meu império aligncenter

Outro lançamento extremamente interessante esse ano foi o single do Xará – No Meu Império, que teve a participação do Marcio Local, só que eu fico me questionando por que uma música tão boa não tem um grande impacto, será que o Xará não é tão comercial como outros Rappers? Não sei se essa é a resposta, porém tudo que ele lança vem com uma qualidade muito boa, porém falta que chegue a mais ouvidos, porque qualidade todas as músicas dele tem de sobra.

slim-rimografia-aumenta-volume-capa-RND aligncenter

O disco mais HIP HOP do ano veio do meu artista do Underground preferido, Slim Rimografia. Eu comecei a ouvir Rap graças ao DJ Jamaika nos anos 90, depoois de muitos anos veio aos meus ouvidos Racionais Mc’s, depois Tribo da Periferia e toda a rapa do Rap de Brasília, mas o que me fez não virar mais um cara que escuta qualquer besteira foi o Slim Rimografia, quando eu ouvi seus dois primeiros discos lá em 2006, 2007, eu vi que o Rap Underground era o que eu queria pra mim, comecei a me aprofundar, foi ai que eu me apaixonei realmente pelo Rap. Voltando ao assunto do disco mais HIP HOP do ano, o Slim lançou o CD Aumenta o Volume, não é aquele tipo de CD que você começa a ouvir procurando um hit, uma música que vai ser a sua preferida do CD, é um CD que você começa a ouvir e automaticamente você submerge em um mundo clássico, onde você percebe todos os elementos do Rap Clássico envolvidos nas produções. Uma das minhas músicas preferidas do CD é Perigo, só que nesse caso nem tanto pelo Slim, mas sim pelo Coruja, tenho que admitir que não conheço muito o trabalho dele, na verdade eu só o conheço por participações em músicas do Slim, porém eu sempre o vi como um cara de muito potencial e com uma facilidade em rimar.

rodrigo tuche single feats aligncenter

Rodrigo Tuchê lançou esse ano Singles & Feats, um CD muito bom de se ouvir, com boas participações, belos beats, porém eu destaco a faixa Por Quanto Tempo Passar, faixa que fez parte da mixtape Love Rap Vol 2, outra música que merece um destaque é a Ser de Verdade, essas são as minhas preferidas nesse trabalho do Tuchê.

marcello gugu até que enfim gugu aligncenter

Marcello Gugu lançou o melhor CD até agora em 2013, ninguém conseguiu lançar algo que me agradasse tanto como o Gugu, além de todas as músicas da Mixtape, ele encheu com mais bônus e não foi só pra encher linguiça não, todos os bônus por mais conhecidos que fossem, são faixas excelentes, eu poderia continuar falando e falando de tudo que eu gostei no CD do Gugu, mas eu resumo em dizer que esse foi o disco mais poético que eu ouvi nos últimos tempos. Então é por isso que eu coloco esse como o meu favorito do ano.

karol-souza-rap-ate-fim aligncenter

Karol de Souza de CWB lançou o CD Rap Até o Fim, onde foi incorporado algumas músicas já lançadas a algum tempo atrás, que é o caso de “Rap Cheio de amor”, “Pro Que Eu Maizamo” e “Caminho do Bem”, sem falar que a música “Caminho do Bem” é muito boa, a Karol conseguiu colocar um refrão avassalador nessa música, o beat é pesadão, depois de rimar bem em todas as linhas ela vem cantando melhor ainda o refrão.

emicida o glorioso retorno de quem nunca esteve aqui capa aligncenter

O disco novo do Projota e do Emicida eu me reservo ao direito de não falar nada, mas se eu tivesse que falar alguma coisa sobre os dois discos em uma única palavra eu diria que não me agradaram, principalmente do Projota, que eu achei bem fraco, a pior mixtape já lançada por ele, músicas como “Fatality” me faz sentir uma vergonha alheia gigantesca, “Bola Mais Um”, só não consegue ser mais ridícula por que a música só tem 03:30, Palmas tem um beat muito ruim, o beat segue um padrão enjoativo, barulhento, sem uma harmonia agradável de se ouvir, aí a letra não ajuda, então o resultado é uma música fraca. Pra quem disse que não falaria nada do CD dele, até que eu falei muito, então se eu falei do CD do Projota terei que falar do Emicida, das músicas não conhecidas só a “Sol de Giz de Cera” e ‘Levanta e Anda” conseguiram chamar a minha atenção, as outras foram apenas outras, porém um CD pra ser bom pra mim tem que ter no mínimo 80% de conteúdo que te faça querer ouvi-los novamente.

projota-capa-muita-luz aligncenter

Eu ia mandar uma playlist, mas eu vou fazer diferente e melhor, vou deixar apenas uma música essa semana e até quinta que vem.

[youtuber youtube=’http://www.youtube.com/watch?v=axHWmDGZCs4′]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.