A banca AltoKalibre chega pesada com o grupo DNA Rap no clipe ‘Pesadelo’

Nesta segunda-feira (3), o grupo de rap brasiliense DNA Rap lançou o clipe da música “Pesadelo“, que chega para estrear o canal da banca, a AltoKalibreTV, que conta com uma grande diversidade de artistas no seu portfólio.

O vídeo da música com o logo da banca e logo na introdução do vídeo você já se sente entrando em uma aparente construção abandonada e todos os integrantes do DNA entram no clima e não ficam parados em nenhum momento.

O áudio merece um paragrafo a parte, muita simplicidade no beat, porém eficácia, a instrumental casou muito bem com a letra. Houve um acerto na utilização desse beat, que foi o fato da track ter menos de 2 minutos de rimas, se eles tivessem prolongado com mais rimas, o beat provavelmente teria tornado a faixa enjoativa. Uma sucessão de acertos entre instrumental, letra e vídeo apresentou DNA Rap e a banca AltoKalibre no novo canal do Youtube da banca.

Em 2016 o grupo lançou o EP “Acredite, Mas Não Creia” que contém 7 faixas e que ganhou um álbum visual, um trabalho de muita qualidade que merece ser apreciado, você pode conferir logo abaixo:

[su_spoiler title=”LEIA TAMBÉM” open=”yes” style=”simple” icon=”plus-circle”]

Conheça o som do rapper de Brasília, Rafael Pereira

[/su_spoiler]

A AltoKalibre é uma banca que foi formada no ano de 2015. Hoje são 11 entre artistas e grupos, são eles: DNA Rap, Unidade 3, Nenzin, Etnia das Ruas, Rafael Pereira, Desaforo Norte, Don Gerson, Heitor Valente, Mente Sativa, Véi Oeste Layla Moreno, essa última motivo de muitos elogios, já que vem de um grande lançamento, com seu EP “Vermelho Bordô“. O intuito da banca é fortalecer a cultura do Hip Hop na capital federal.

A instrumental foi feita por Phyre, mixagem e masterização aconteceu no Vietnã Studio, o vídeo teve produção executiva da Green Movies, com direção de filmagem de Diogo Nogueira e edição visual de Enoque Rodrigues.

[su_spoiler title=”LETRA” open=”no” style=”simple” icon=”plus-circle”]

Phyre

Que esse rap é sujo!
Meu underground é luxo igual foguete Russo
Lá na AKsa é o fluxo
Mais noturno que bruxo na missão dos caramujo
(Esses moleque é função… Veloz igual Tucson…)

Bandeira branca pros “cana” que me oprime
Esse é o drama dos “pano largo” em regime
Crise vitrine, quem agreda define
Se tu perguntar, meu time é oque tá batendo no ringue

Jiló

Raro igual propaganda de Malboro
É o rap do DNA Rap de dá no couro
De menino birrento mas com nós engole o choro
Num Hardcore é hard couro… soco do Goro.

Emanu

Mandou, acatei, “tô” trabalhando bem
Mas num é “procês”
É som pra tremer, pesadelo 808
“Tamo” na caça de vocês.

Jiló

Corre de Impala com bala na agulha embala
De becos em vala, fecho a rela de quem tá por mim “óh”
Bboy em carne, espírito, mente e alma
Nas ruas prego minha calma, mas se preciso for tem plow!

Emanu

Faz tempo que não vejo os amigos
Só trampo, não vivo… Dia corrido, já peguei o metrô
Dezembro tá perto, não brinca comigo
Ano novo tá vindo, já preparei meu discurso.

Jiló

Meus rastros contam histórias
Menino pira
Duvide das minhas glórias e desperte a ira
Jiló na trajetória tem traje tira sim
Me tire as ruas se capaz de onde eu vim.

[/su_spoiler]

Trecho da música
“Bandeira branca pros ‘cana’ que me oprime/ Esse é o drama dos ‘pano largo’ em regime/ Crise vitrine, quem agrega define/ Se tu perguntar, meu time é oque tá batendo no ringue”

Comentários estão fechados.