Conheça a identidade visual do Trap através da arte genial de Fuky Nery

0
Identidade visual do Trap na capa do disco “Culture”, do Migos.

Uma das características do Trap, é que ele é um conjunto de expressões artísticas de vários segmentos que ultrapassam a música e acessam outros movimentos, como a moda (vestuário) e as artes visuais.

A questão das artes visuais fica bastante explicita especialmente nos trabalhos de material de capa (cover art) e identidade visual nos lançamentos musicais dos artistas. Assim, é normal você acessar um álbum de Trap no youtube e se deparar com capas artísticas e bastante diferenciadas, porque essa arte visual também faz parte do conjunto de elementos que compõe a cultura Trap, pra além da música.

No Brasil, a maior expressão de identidade visual no Trap, passa pelas obras de Fuky Nery, artista que vem deixando sua marca nas capas dos melhores materiais do Trap nacional.

Troquei uma ideia pesada com o Fuky, que me passou muita visão sobre o Trap e sobre arte em geral, e fico muito feliz em poder compartilhar esse material:

RND: Me fala um pouco mais sobre você, quais suas origens?

Meu nome é Átila Nery dos Santos, sou natural de Aracaju-SE e estou morando em São Paulo já vão fazer dois anos. Meu nome artístico é Fuky Nery, o “Fuky” era o nome que eu assinava nos tempos de Pixação.

RND: Qual foi o caminho percorrido até que você chegasse no Trap?

Eu conheci o Trap através do “Waka Flocka”, isso eu tinha 20 anos, mas já estava envolvido com o Rap desde os 12 anos. Meu contato com o Trap mudou radicalmente minha visão, o swag, o estilo e os clipes me chamavam muita atenção, além da música. No entanto, na época minha realidade estava muito distante de poder ter um PC próprio, por isso, nesse começo, acompanhava tudo frequentando Lan Houses. Me mudei pra sampa buscando um trampo normal, na época eu trabalhava com Rap só em produção musical mesmo, e foi através de algumas colaborações pra gráfica de um amigo, onde fazia uns trampos pra ele no CorelDraw, que percebi que meu caminho seria como ArtMaker. 

RND: E como foram os primeiros trampos?

Eu criei um instagram, e um nome fictício já pra pensarem que eu estava vendendo trampos e estava bombando (kkkk). Um dia descobri o clipe de “Guarulhos Trap City” do Raffa Moreira e pensei: “Esse mano é o futuro”, foi então que firmei um contato com ele e desde então criamos amizade. Produzi algumas capas pro Raffa e desde então tudo mudou. Raffa me deu muita força, deu enfase no meu trampo nas capas dele, e depois as pessoas olharam as capas, gostaram e começaram a me procurar pra fazer pra elas também. Foi aí que minha ex-patroa me demitiu, não por eu ter um desempenho ruim no trabalho, mas sim porque ela me disse que eu estava no lugar errado, que eu não poderia desperdiçar meu talento com nada que não fosse arte. De lá pra cá, passou 1 ano e 3 meses em que trabalho como ArtMaker e estou conseguindo pagar as contas e fortalecer minha família cada vez mais. Já produzi material pra artistas do Japão, EUA, Angola, Brasil e Europa.

RND: Conta um pouco mais sobre como é o seu processo de produção?

Quando eu crio uma arte, geralmente o cliente (artista) me manda o som e algumas referências. Muitas vezes eles só mandam o som e o nome. Eu escuto o som umas 300 vezes, vou buscando idéias, um conceito, no outro dia eu acordo e começo o trabalho de produção. Procuro ser muito profissional, consultar o cliente, realmente procurar as idéias e a confiança deles. Não é a toa que firmo amizade com a maioria das pessoas que eu atendo.

RND: Quais as ferramentas que você usa pra criação?

Eu comecei com o CorelDraw, trabalhando com esse meu amigo. Depois migrei para o Photoshop. Eu trabalho apenas com o PC e com o mouse. Até tenho outros programas baixados, como o Adobe Ilustrator, mas sempre usei o Photoshop mesmo. Trabalho com o tratamento das imagens, com diversas fontes e utilizo alguns plugins específicos.

RND: E daqui pra frente, quais são seus planos?

Por enquanto tenho mais procura de artistas do Trap, mas a intenção é sempre expandir. Acredito que estou dando minha colaboração para o crescimento do Trap. A intenção é organizar minha vida familiar, fortalecer nossa estrutura pra poder continuar expandindo meu trabalho. Em breve vou estar lançando uma grife de roupas, a “Fuky Nery”, com estampas exclusivas criadas por mim, todas baseadas no meu trabalho com DopeArt.

Separamos junto com o Fuky os trabalhos preferidos dele e os de maior expressividade, e fizemos juntos uma seleção foda, apreciem sem moderação:

1) Esse foi meu primeiro material feito para um cliente, foi minha primeira remuneração e foi uma motivação muito grande.

2) Essa foi a primeira arte que fiz para o Raffa Moreira, de lá pra cá foi só evolução!
3) Essa DopeArt é foda, fiz em collab com o Quote Guerde, meu mano ArtMaker, que fez a criança da foto. É um trabalho para a Mixtape do Blackout, que dispensa comentários pelo talento:
4) Essa é uma arte pros manos da Alpha Zulu de Curitiba, uma criança negra em cima do simbolo do Versace, mostrando força e versatilidade. Pra cada arte, gosto de trabalhar com fontes diferentes.

5) Essa arte foi muito louca de fazer. É baseada no filme “Beleza Americana” e o cliente me deixou bem a vontade. Pesquisei a capa e assisti o filme, buscando referencias, a capa associava uma mulher em uma banheira de rosas, e foi daí que veio a ideia. Se você reparar, as letras formam um peito, e a flor representa o bico do peito (kkk). Foi muito foda pra mim fazer essa capa dos monstros Nansy Silvvz e Florence.

6) Essa é uma arte bem colorida, que representa a essência do estilo Plug. Foi uma ideia do Raffa Moreira usar a referência do Jiggly Puff, o Pokemon cantor.

7) Esse é um trabalho que fiz para um grupo de Portugal. Loco esse trabalho, pois me deparo com um EP que escuto sempre e pra mim é um prazer ver meu trabalho estampando esse EP.

8) Referencia do próprio cliente, que pediu uma montagem com o rosto do Prince. Tentei fazer uma montagem em um angulo inesperado, pra ficar bem diferente e impactante. (ZEN: ESSA FICOU MUITO FODA!!!!)

9) Capa da Mixtape do DaLua, que me pediu um trabalho voltado pro Rock, usei uma fonte inspirada no Metallica, e quando eu mostrei essa capa ele ficou tipo “oh meu deus!!! Que isso??”.

10) Capa inspirada na Torre do Relógio, que é um cartão postal da cidade de Belém do Pará.

11) Essa capa representa o original Gangsta, ou seja, o amor que o Gangsta tem por sua quebrada. Por isso transformei os dois artistas em um pedaço da sua city.

12) Essa capa fiz para o Izumed, mano extremamente talentoso. Representa o grupo Mamonas Assassinas, que ficou bastante conhecido pelo humor. É essa pegada de humor que procurei passar com essa arte.

13) Capa para um mano de Aracaju. Essa imagem deu bastante destaque, pelo tratamento que dei e por aparecerem várias personalidades negras nela.

14) Essa capa é pro Skinny D, ele me deixou livre para criar a arte. O cachorro eu nem preciso falar nada né. O mano gostou tanto dessa arte que tatuou kkk.

15) Essa capa, apesar de simples, tem muita representatividade. Fala por si só e é uma das minhas favoritas.

16) Essa já é clássica, foi um dos meus primeiros trabalhos com o Raffa. A ideia é uma arte bem futurista, bem jovem. O futuro pertence aos jovens.

17) Arte com bastante peso, destaque no centro. O cliente me deixou livre para criar e ouvi milhões de vezes o som até chegar nesse resultado.

18) Capa para um artista da Suiça, FNX, no som com part do Raffa Moreira. MCM é uma mochila muito na moda na gringa, usada pra carregar dinheiro e Codeína, ambos parte da cultura Trap, a arte é focada no destaque da mochila.

19) Essa árvore foi tirada de um desenho feito no papel, expressa a simplicidade, a árvore que brota do solo e traz bons frutos! Assim é o álbum dos manos do Entre Linhas, que requisitaram essa arte.

20) Arte feita para o trabalho novo do DaLua, numa referência baseada no desenho “Steven Universe”. Busquei um estilo de DopeArt novo, trazendo movimento para a arte através do formato gif.

RND: Manda um salve pra quem você quiser mano…

Fuky – Salve para Alberto Otávio, mano que me conheceu no inicio de tudo, para meu filho Jezreel, para minha mulher. Um salve pro Raffa Moreira, Blackout, Imob Zind, James Neno, Young Mascka, Izumed, Hoff, FNX, NegoSujo, Dazo, Censa Filmes. Um salve pra toda quebrada de Itaquera, Zona Leste, minha quebrada atual. Pra Nansy Silvvz e Supremos. Pra você e pra geral do RND, e pra todo mundo que curte e compartilha meu trabalho, e para os que fazem parte do meu grupo DopeArt Gang no Whatsapp!

Pra encerrar a matéria, propus ao Fuky que criasse uma arte para representar todo o conjunto do seu trabalho, como um desafio artístico, olha só que bacana a arte que o mano fez para o RND:

Pra quem está interessado em valorizar seu trabalho através de uma identidade visual, recomendamos fortemente o trabalho desse mano, peça fundamental para a profissionalização e crescimento do Trap Nacional:

Contato: Instagram, Twitter, Facebook, Perfil do Facebook.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.