Você conhece mesmo a cena de Fortal?

3

Numa cidade que revelou grandes talentos, como Nego Gallo e Don L, que em 2005 fundaram o Costa a Costa composto por Junior D, Flip-Jay, Preto B, Berg Mendes e Thafynha, que lançaram a mixtape Dinheiro, Sexo, Drogas & Violência em 2007, onde teve um grande impacto no cenário nacional, chamando a atenção abordando o tema sobre o desejo de ganhar dinheiro e revelava de forma crua a realidade das periferias da Capital. E por consequência fazendo o público se identificar com as gírias, dando a entender que outros artistas poderiam fazer o rap com a gíria local, com o sotaque e com a vivência no “gueto do gueto” que foi passada, e se sentir incluído, reforçando ainda mais a cena em Fortaleza. Com a mixtape de 23 músicas, Costa a Costa ganhou dois Hutúz, premiação nacional da Central Única das Favelas (CUFA), incluindo o de melhor grupo Norte e Nordeste da década, em 2009.

Mas como o Nego Gallo fala na faixa Interlúdio- Do Gueto Pro Gueto:


“Você vem do Nordeste? Você vem do gueto do gueto,
Mas você tem o talento que eles não têm
Melhor…
Você tem a força que eles nunca vão ter”

Pegando esse gancho, vamos falar de artistas que vem se destacando no cenário atual em Fortaleza. Posso usar como exemplos Nego Gallo, Doiston, W$ll, West Reis, Coro MC, Os Cria, Fortal Lá Máfia, C2A, Big Gucci Derec; Dj William, Manicômio Beat e Nael Black. Normal vocês não saberem muito bem quem são esses artistas, afinal, nem todos valorizam os rappers regionais, não é mesmo!? Mas calma, eu vou apresentar alguns desses artistas.

Vamos começar com um dos nomes mais influentes nesta cena de Fortal, Carlos Gallo. Natural do Rio de Janeiro, mas crescido na capital cearense, mais precisamente na costa oeste, onde teve seus primeiros contatos com o rap. Em 2005, começou a carreira de rapper com o Costa a Costa que deixou seu legado importantíssimo no cenário local, mas atualmente segue carreira solo. Carlos Gallo tem composições que fala sobre a vivência das periferias cearense, desigualdades típicas de cidades grandes e existencialismo.

Recentemente lançou o clipe de Verso Livre gravado por Payaso, com produção musical de Coro MC, Dione e Tarcísio Feijó, o clipe vem alcançando mais de 16 mil visualizações com potencial para alcançar números maiores. Tem sucessos na pista como Leões Rugem (2015) e Bang Bang (2015), as duas tracks lançadas no canal da RND onde alcançaram números significantes com todo mérito pela excelência da experiência que foi passada.

Do veterano, para o mais novo artista na cena local. Vou falar de um rapper que merece bastante notoriedade pelo o quem vem produzindo. Com hits que chegaram a mais de 50mil views, Blue Drink e Neon, ganharam todo esse hype por conta da qualidade excepcional das tracks. Will atualmente está em um hiato, para um planejamento, mas segundo o artista, Dezembro vai ter projeto novo, já como artista da 30, selo que tem Matuê como fundador. O jovem artista com apenas 16 anos, já tem duas mixtapes disponível em todas as plataformas de stream; Trvpical Mixtape (2015) e Neblina EP (2015). Mixtapes que surpreenderam até mesmo o próprio artista que nunca achou que ia ter todo esse hype considerava tão amador, feito com equipamentos improvisados, que nunca chegou a mirar tão longe.

Quando perguntado sobre as suas influências, respondeu: “Mano depende em quem, se for por sonoridade é o Travis acima de tudo, mas os artistas que mais me inspiram é o Kanye West, Travis Scott, Kid Cudi e mano, Emicida porque foi o começo de tudo, ta ligado, o cara que meio que me introduziu no rap, vendo batalha”.

“Inspirar cada vez mais pessoas a partir do meu trabalho, levar as pessoas a outra dimensão, quebrar barreiras e estereótipos existentes no caminho, criar, ser um artista, não um rapper”.

Em Fortaleza existem eventos que de certa forma promovem os artistas locais, um deles bastante conhecido e frequentado nos finais de semana da capital é o Baile de Favela que foi idealizado por um DJ conhecido por suas excelentes produções. DJ William criou o Baile de Favela com o objetivo de dar mais visibilidade aos DJs da sua cultura.

O objetivo a princípio era de dar mais visibilidade aos DJs da nossa cultura, pois eventos de “Rap’’ tem vários, mas com poucos DJs na line, com DJs de diferentes vertentes o Baile gera o mais eclético público, nesse formato, torna-se também uma boa maneira de apresentar grupos (rap) locais a um novo público. 

Anjo do Trap. É assim que West Reis é conhecido pelo público por conta de um som que o artista lançou e que está disponível no Youtube e em demais plataformas de stream. “Anjo do Trap” e “Empreendedor” já alcançou mais de 7 mil views. Lançou recentemente também a track “Lupa” que já alcançou mais 10 mil views com potencial para atingir números mais altos. Quando perguntado sobre sua inserção e trajetória no rap, o artista respondeu:

Comecei com 4 anos dentro da música, somente com um violão. Com o passar do tempo conheci o rap e sempre achei interessante todas aquelas pessoas exibindo joias e dinheiro, mas vi isso não só como ostentação, mas sim como mudança de vida, uma vitória e sempre achei interessante a letra e todas aquelas batidas iradas! Então quando já fui ver já estava com um celular gravando minhas vozes. Logo em seguida fui conhecendo pessoas e evoluindo meu trabalho.

Big Gucci Derec chegou fazendo barulho nas ruas de Fortal lançando seu primeiro som a 8 meses atrás “Intro” e ainda continua ganhando mais notoriedade com a mixtape que foi lançada recentemente ”GucciManeComLampião”.

O artista já havia morado na Suiça alguns anos atrás, mas por conta de problemas burocráticos teve que voltar para o Brasil, aonde passou mais 5 anos, até poder voltar pra Fortaleza novamente 2 anos atrás. Big Gucci Derec começou a gravar suas tracks um ano atrás, quando teve a oportunidade de voltar para Suíça, e ter a estrutura para gravar seu primeiro som “Intro”, que foi lançado a 08 meses atrás, de forma totalmente independente, desde lá já foi lançado 3 clipes filmados em vários países diferentes e uma mixtape de 10 músicas chamada Gucci Mane com Lampião que vem fazendo bastante barulho nas ruas.

Tudo que eu faço vem da minha mente e do meu próprio esforço, eu não tenho absolutamente ninguém por trás dos meus projetos. E eu só tenho a dizer que os lançamentos vão ser a cada vez mais pesados e profissionais. Meu objetivo é colocar o Nordeste e principalmente Fortal coma a nova referência do Trap, desenvolvendo ao máximo nosso Lifestyle e exaltando a região. Da mesma forma que o forró conseguiu fazer, sendo uma música regional que conseguiu se popularizar através do país e ser transformado em moda, por isso eu Fortaleza e Atlanta. 

Mais de 70 mil views! isso mesmo, Antoniel Gomes, mas conhecido como Doiston alcançou esses números com um hit chamado E.T.S lançado no canal da Frutos merecidamente por conta da qualidade do som.

Na realidade eu sempre escrevo as letras pensando no pós lançamento. Quando escrevi essa letra, busquei transmitir algo que as pessoas conseguissem sentir algo empolgante, mas que não perdesse a essência do protesto.
É muito dificil fazer as pessoas sintonizar numa boa vibe e ao mesmo tempo falar de coisas que não afeta a gente.

Perguntado sobre seu início no rap, o artista respondeu: “Eu comecei no rap no período em que ainda dançava. Eu participava do grupo “Uz Patifez do Swing”, é um grupo que existe até hoje. Eu também era coreógrafo. Quando comecei a criar os beats eu so transferi a vontade de criar coisas no ritmo pras batidas, onde eu criava passos, passou a ser beats.


Nessa época ainda não escrevia intensamente com o intuito de lançar algo, era mais um passa tempo mesmo. Com o passar do tempo ja me via hiphop, me identificava com letras de rap, que antes não dava tanta atenção.
Me afastei um pouco da dança por conta de trabalho e locação, foi então  que o rap entrou na minha vida.Tudo que eu fazia na dança fiz no rap, o flow e a levada são de referência do pagode baiano. Passei a escrever letras todos os dias, e pensar no primeiro lançamento, mas só em 2015 gravei algo. Os primeiros versos foram com captados com o Erivan Produtos do morro, mas nada oficial”.

Fortaleza está se tornando uma referência no rap com todo mérito por conta de seus artistas talentosos e com muito potencial para deixar seu legado na capital assim como fez o Costa a Costa, não falei sobre todos que citei porque desejo que você dêem atenção para essas feras e valorizem os artistas da sua quebrada.

3 Comentários
  1. ninguem Diz

    Nego Gallo vem se destacando há muito tempo.

  2. Lucas Verissimo Diz

    Nasci e me criei aqui em fortaleza, e os grupos que colocaram o ceara no mapa do rap foram o Costa a Costa e o Apologia do Gueto. Covardia falar do rap do ceara e não falar desses nomes.

  3. Matheus Diz

    Matéria Mais Foda desconheço.
    mandou Muito Vinni 😎

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.