Coruja BC1 ganha um segundo ‘Perfil’, ouça ‘Arrogangsta’

"Arrogangsta" é o nome do novo Perfil do Rapper de Osasco que abusa das referências e é destaque na cena atual do rap

0

Toda vez que o Coruja BC1 lança um som é necessário ficar atento para entender todas as referências. Esse estilo de rimas que sempre te remete a algo, é o diferencial do rapper que faz a gente pensar além de cada linha, sabendo que existe muito mais por trás do que cada verso deixa explicito.

“Maldito Coruja, causou insônia no jogo!”

Entre os maiores nomes do atual cenário do rap nacional, Coruja é o primeiro rapper a ter dois sons no “Projeto Perfil” criado pela Pineapple para divulgar novos MC’s e permitindo que cada um mostre um pouco de si. O primeiro foi o Perfil 3 intitulado “A Um Passo” que teve a participação da rapper Juyê. Nesse segundo projeto as referências continuaram forte, mas o que mais chamou a atenção foi o estilo agressivo em cada linha.

“Amado e odiado, tipo Luiz Inácio…”

No primeiro perfil o rapper de Osasco chegou com algo bem mais espiritual, falando de auto estima, uma pegada mais suave com um refrão magnifico da Juyê que fizeram do som um dos melhores perfis até agora. Agora no perfil 72, Coruja chega literalmente com os dois pés na porta, apesar de falar que não é uma DISS, o rapper faz críticas políticas, a rappers, redes sociais, sem esquecer de enaltecer a cena undergroud e os DJs.

“Sumi e voltei, acho que meu instinto é jumper,
Crianças com dinheiro do pai na fralda, geração Lil Pampers!”

A faixa batizada de “Arrogangsta” foi a terceira participação lançada em menos de um mês na parceria entre Coruja e Pineapple, os outros dois sons foram as cyphers “TRÉ” e “Lei Rua Neles”.

O audiovisual dirigido por Gabriel Solano dispensa comentários, bem ao estilo do projeto Perfil gravado em plano sequência, sem cortes e efeitos, mas com uma movimentação excelente de câmera alterando o cenário de fundo.

A produção musical ficou por conta do Derick Cabrera, com um beat empolgante encaixou muito bem com a voz do artista, o único ponto negativo ficou quando colocaram auto tune no final da primeira estrofe, onde a voz do Coruja é muito grave e com o efeito fica praticamente impossível entender o que ele fala.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.