Siamese e a discriminação no meio LGBT+

0

Se engana quem pensa que a comunidade LGBT+ é só paz e amor, onde todos são bem aceitos e convidados a viver de mãos dadas numa ciranda cultural, étnica e esteticamente miscigenada. Não, isso não existe, infelizmente. E o rapper e cantor curitibano Siamese nos lembra dessa questão na música “Close da Bee”, que compõe o seu EP de estreia intitulado “Som do Grave” e que recentemente ganhou um videoclipe.

Close da Bee traduz muito bem essa situação cutucando feridas ainda abertas nesse corpo que é o meio LGBT+. Pergunte a qualquer pessoa que faça parte desse recorte, e que não atenda aos padrões heteronormativos, qual o tipo de pessoa que tem maior chance de aceitabilidade, mesmo entre nós. A resposta é óbvia. Caucasianos magros dominam mesmo aqui, onde a diversidade é supostamente celebrada. Racismo, gordofobia, xenofobia e, pasmem, transfobia não são exclusividade da heteronormatividade. Esses apontamentos também não são novidade, mesmo o pioneiro Rico Dalasam já declarou inúmeras vezes tal deslocamento dentro do cenário LGBT+, onde ele era visto como “masculino demais”, enquanto fora, a imagem que tinham dele era a oposta.

Siamese faz esse convite à reflexão de igualdade, uma vez que, branco magro ou não, ainda somos vistos e tratados como minoria. É como ele diz na letra:


Afeminada ou discreta, a fluorescente quando quebra, ela vai atingir o teu ser. Repense teu close.

E é com esse discurso de união que o artista traz todo um simbolismo num audiovisual bem performático e com close de sobra. Produzido sem orçamento inicial e de forma independente, o videoclipe conta com a fotografia de Henrique Marques e Willian Klimpel, beauty e maquiagem por Amanda Beatriz Faria (CWBraids) e Fernanda Benevides, bodypainting, marca registrada nos clipes de Siamese, assinado por Douglas Reder, stylist de Andrei Lira e, por fim, produção artística e executiva pelo próprio Siamese e por Douglas Reder.

Siamese comandou o Bloco Fogoza no Carnaval Oficial de Curitiba 2019, onde levou mais de mil pessoas para desfilar. Pretende encerrar o ciclo do seu EP em abril com um último videoclipe, dando continuidade na carreira com a produção de mais um EP para 2019. O mesmo já conta com participações confirmadas de Rodrigo Zin, GEO, Tuyo, Danna Lisboa e Enme Paixão.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.