Shaodree é o trapper que você precisa ouvir

0

Shaodree (@realshaodree), vulgo de Luke Gabriel, tem apenas 17 anos e vem causando ótimas impressões na cena do Trap Br. Nascido e criado na Zona Norte de São Paulo, desde pequeno foi sendo influenciado pela cultura estadunidense, pelos clipes de R&B que passavam na MTV. Segundo o próprio Shaodree, sua evolução e imersão na cena vem de bastante estudo ao longo dos últimos anos. Ele buscou descobrir o que queria trazer na sua música, para em seguida se lançar da melhor forma possível. É perceptível que existe a dificuldade de ser um artista independente no Brasil, principalmente quando se é negro. Logo, é importante saber o que quer, saber onde quer chegar e de onde veio. Shaodree parece compreender tudo isso dentro da sua música.

Os lançamentos do músico nesse ano de 2019 mostram que ele quer chegar com os dois pés na porta da cena. Primeiramente vale destacar o vídeo clipe da track “2019 Meu Ano” Remix com BC Raff, que você pode ver clicando aqui. Segundo Shaodree, esse feat já estava sendo conversado desde 2017. E em seu último lançamento, Muito fácil gravar plug mas não ter vendido droga, ele apresenta toda a sua autenticidade.

Pode-se dizer que o plug, pra quem não sabe, é uma vertente do trap . O plug surgiu como um subgênero, mas vem se consolidando como um gênero da fato, devido a disseminação dessa forma de se fazer trap. “A diferença do plug para o trap, é que o beat do plug é mais melódico, e querendo ou não o beat do plug sendo mais melódico acaba que o vocal é mais melódico também”, conta Shaodree. Se quiser saber mais sobre a história do gênero, cliquei aqui para ver esse vídeo bem explicativo do Andre Charneski sobre o que é o plug.

Como muitos sabem a cena do trap nos Estado Unidos (onde surgiu o gênero) está intimamente ligada ao tráfico. O plug nesse contexto seria a pessoa que é o contato para as coisas, como por exemplo a venda de droga. Ou seja, tanto o trap quando o plug carregam na sua cultura a vivência da criminalidade, vivida majoritariamente por pessoas negras. Com essa explicação já da pra entender um pouco do título da faixa, que traz essa contradição de pessoas que nunca tiveram aquela experiência, mas tentam se apropriar daquela cultura. “É muito fácil você falar de algo que nunca fez, não sofreu as consequências, não viveu e tirar proveito disso”, fala o músico.

Chama atenção na track a originalidade de quem viveu o que viveu, um jovem negro, oriundo da periferia de uma grande capital, que tem a real vivência sobre o que está cantando. “Eu como negro favelado, vendo vários brancos boys de condomínio dominar uma cultura negra e ainda querer usar nossa vivência nas músicas, me irrita”, explica Shaodree. Em tempos de apropriação cultural é preciso tentar enxergar a música além do que ela está querendo dizer. A questão é que Shaodree em nenhum momento está exaltando o tráfico, mas mostrando que viveu isso, seus “lucros” e suas consequências, como é visto no clipe. Ali ele também representa a vida de parte dos jovens negros, que são seduzidos por esse mundo ou que não tem outra opção. Enquanto isso há pessoas que querem lucrar com uma coisa que nunca viveram, que nunca foram, o “life style fake” como diz Shaodree. Geralmente são mcs brancos de classe média que querem tomar esse lugar de fala. Além disso, sabemos que mcs brancos cantando coisas que nunca vivenciaram é altamente vendável, o que mostra como é relevante a arte de Shaodree, um mc real.

O mc ainda contou que o próximo clipe, da track Ariana Grande, faz parte de um projeto de lançamentos de singles com o Murilo Moreno da @bercompany, que vai conter a participação do carioca Hoffmxn (@hoffmxn), do mineiro Zemaru (@zemaruuu) e tracks solo. “Vou tentar focar só em clipe e depois planejar uma mixtape, ver o que vai levando, mas por enquanto to com muito som pronto pra lançar ta ligado? É isso, hit”. O artista paulistano mostra que vai cantar sobre coisas reais, sobre sua vivência. Shaodree é mais um jovem com muito talento, que sabe o que quer fazer. Estamos vendo presente e futuro bem nas nossas telas.

Você pode ouvir mais sons do trapper através do soundcloud:
https://soundcloud.com/shaodree.

Veja logo abaixo o video clipe de Muito fácil gravar plug mas não ter vendido droga dirigido por Rich V Freak (@Richfreak.shc):

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.