Revelação do R&B nacional, DCazz lança videoclipe ‘Distante’

0

Um dos destaques do R&B no Brasil, Daniel Cassiano, mais conhecido como DCazz, de 27 anos, lançou no final de abril a videoclipe da faixa “Distante” com as produções de Startrack e Jhow Produz, e direção do vídeo por Ygor Carvalho, a música faz parte do EP “Recarregando” que tem lançamento previsto ainda esse ano.

O single trata de relacionamentos, brigas, amor, dúvidas e um futuro distante. E o artista que vem da zona norte de São Paulo, traz consigo a influência da bossa nova, o rap e a música gospel, que foi onde tudo começou na vida artística do Dcazz.

Com participações em diversos projetos como o Rima e Melodias (2018), Manos e Minas (2017 e 2018) e mais recentemente Red Bull Pulso (2019) e Estúdio Show livre com Filiph Neo (2019), Dcazz bateu um papo com o RND sobre seu lançamento e planos futuros;

“Distante” é uma faixa que fala de relacionamentos e saudades, como é seu processo de criação e você busca sempre retratar momentos da sua vida?

“A Distante fala de uma época da vida,  geral namora já passou por isso.
Aquele será que vai dar certo mesmo? esse encaixe com essa pessoa? Ou será que devo seguir minha vida? E é nessa distância que você encontra as respostas que precisa.”

No videoclipe observamos bastante atuação, como foi gravar esse clipe e qual a importância dessa obra na sua carreira?

“Foi nesse clipe que consegui colocar um pouco do Daniel Cassiano pela primeira vez como ator.
Pratiquei Bastante nas épocas de Teatro na Igreja, e hoje depois de uns 5 anos voltei a praticar com meu trabalho na Música.
Esse trabalho alinhado com a ‘Sem contratos de amor eterno’ a ‘Please’ e ‘Tudo tem um Final’ do SEMPRE retrata minha vida mesmo, vivência real de relacionamentos que vivi. Ia até rolar vídeo da Please mas não conseguimos concluir o trabalho. Acho eu que ‘Sem contratos’ e ‘Tudo tem um final’ tem vídeo. estamos planejando e conversando com alguns produtores. Aí vai dar pra entender de uma forma mais visual, toda essa história.”

Quais a referências nacionais e internacionais do R&B que te inspiram como artista?

Robert Glasper, Belo, Jenni Rocha, Djavan, Emílio Santiago, Alt Niss, Filiph Neo, Drey, Dee, Tássia reis.

Como foi mencionado, a track faz parte do EP “Recarregando” que sairá esse ano, o que o público pode esperar desse trabalho?

“Uma nova versão do Daniel Cassiano, novas vivências. Posso adiantar duas participações Coruja BC1 e Muzzike.”


Recentemente você participou do Red Bull Pulso, como foi a experiência de trabalhar com artistas como Happinhood e o Nyack?

“Foi incrível, tenho uma história com a música do Hood, na escola em 2002 roubei o Disco Sujeito homem volume 1 de um outro aluno que estava em uma época difícil em casa, conheço o mano até hoje. O pai dele estava preso, e ele pegou aquele disco com uma capa muito louca e levou pra escola, levei pra casa, ouvi uma semana e devolvi. Real devolvi mesmo, e foi aquele disco que fez eu ter vontade de cantar e entender Rap, e o olho brilhou, emocionei na época, logo depois começou minha caminhada cantando na igreja.

Depois a outra explosão na minha vida foi em 2007 sai do Jardim Fontalis e me mudei pro Jardim Brasil também na ZN, aí alguns anos depois 2009, eu desempregado tinha uns 2 meses, fui levar minha irmã na escola e trombei o Nyack na rua de cima da casa que eu morava, descolei que ele morava  no Bairro também, o Emicida estava nos meus fones naquele momento já. Até mostrei pro Fernando que estava ouvindo um som dele com o Kamau.

Aí 9 anos depois tô ali no RedBull gravando uma versão da Música do Hood no Beat do Nyack, e no Show o Kamau cola e quebra tudo… É de arrepiar. Em breve vocês vão saber do que estou falando.”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.